Viagens Internacionais – Parte II

Viagens Internacionais ( parte II)

Aqui estamos outra vez, graças a Deus!

Bom na edição passada, comecei a contar para vocês sobre minhas experiências em competições internacionais, e falei das provas que competi na categoria Junior entre os anos de 1995 e 1996.

Agora vamos para 1997, meu primeiro ano na Sub-23.

 

1997 – quarta viagem: Chatêau D´oex – Suíça

 

Primeiramente quero lembrar que comecei o ano já pensando no Mundial que seria na Suíça, eu já tinha participado de 2 Mundias e estava fresco em minha mente o clima daquele nível de competição e isso me serviu de inspiração para um forte trabalho de base no inicio do ano, bom como resultado ganhei o campeonato Brasileiro e no segundo semestre fui para Suíça junto da delegação. Eu estava me sentindo bem preparado e mesmo na nova categoria eu sabia que poderia ir bem, mas logo na hora do alinhamento por um erro na hora da inscrição não fui chamado no local correto do alinhamento e ao invés de estar entre os 50 primeiros, fui chamados depois dos 100, imagina! Meu psicológico desabou na hora, mas e agora faltava só 10 minutos para largada e não tinha o que fazer, senti vontade de não correr, mas não dava para voltar atrás, eu pensava comigo: “eu trabalhei tanto para estar aqui”, e foi aqui que decidi andar forte então, logo que largou teve muito tumulto mas eu atacava em cada subida e até ultrapassei os outros brasileiros que largaram na frente, já na segunda volta eu estava entre os 40 primeiros e segui ganhando posição, mas estava meio desgovernado e chegando já a andar entre os 30 primeiros, tomei um tombo e na sequência outro e então sentei no canto da pista e parei abandonei a prova, senti e só assisti depois do fim da prova fiquei andando o dia todo, pensando no que tinha acontecido e não me conformava, mas digo que foi uma grande lição para minha vida, independente do que tinha acontecido eu poderia ter feito uma grande competição naquele dia. As vezes crescemos bastante em momentos difíceis, devemos analisar bem as coisas e tirar lições que nos ajudarão para resto da vida.

 

2000 – Quinta viagem: Sierra Nevada – Espanha

 

Passado alguns anos, surgiu a oportunidade outra vez de representar o Brasil no exterior, após vencer o Brasileiro na categoria Sub-23, fui com a Delegação Brasileira para Europa,primeiramente para Portugal, onde competimos uma prova preparatória uma semana antes do Mundial, a Taça Algarve de Mountain Bike, venci a competição na minha categoria e na sequência partimos para Sierre Nevada na Espanha, o local é fantástico, como de costume na Europa as provas de Mountian Bike acontecem no verão em locais que no inverno é frequentado por pessoas que praticam esportes na neve, então são locais bem estruturados com boa rede hoteleira e também de restaurantes por receber turistas.

O circuito deste mundial foi bem desafiador para nós brasileiros, principalmente por ficar a mais de 2000 metros de altitude, também muito técnico e com muitas pedras soltas e cascalho.

No dia da competição, larguei literalmente na ultima fica, tinham cerca de 100 atletas no pelotão, mas eu estava preparado psicologicamente e alinhe tranquilo para encarar a competição, logo na largada fiquei enroscado nas trilhas,mas ainda consegui ganhar algumas posições na primeira volta, e impressionante como em senti bem naquele dia, vim fazendo um abela prova de recuperação e ganhava mais e mais posições a cada volta, no final terminei aprova em 26º lugar, fiquei muito feliz com o resultado e o desempenho naquele dia, inclusive chamou a atenção do locutor do evento e lembro-me que nas ultimas voltas quando eu completava as voltas ele comentava sobre a minha corrida. Foi tudo muito bom, mais uma vez representei meu país e tudo vinha somando experiência tanto em competições como também em conhecimento, nesta viagem sai junto do Kleber Nascimento e Jaqueline Mourão, e nos encontramos com o restante do pessoal em Portugal, até hoje rimos quando nos lembra-mos da correria que foi par nós saindo do aeroporto e indo pegar o trem, tudo em cima da hora, mas graças a Deus tudo deu certo.

Bom, daí para frente parti para um novo estagio, foi o momento de ingressar de vez na Elite, eu já vinha competindo em algumas provas no Brasil na Elite, desde o tempo onde eu era da categoria Junior e vim me adaptando ao ritmo de competição, inclusive conquistei alguns títulos em provas importantes naquela fase, como 5º colocado no Iron Bike Elite em 96 (eu ainda era Junior), Cactus Cup Brazil 98 e o Campeonato Interestadual em 99.

 

Grande abraço a todos e fiquem com Deus!

 

 

Esta entrada foi publicada em Viagens Internacionais. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>